Compesa investe no mercado da autoprodução de energia

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), por meio de parcerias com o setor privado, está investindo na autoprodução de energia. A alternativa oferece vantagens como sustentabilidade e economia.

Em 2019, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) foi lançado pela Companhia, com o intuito de celebrar parcerias com empresas e licitar as propostas vencedoras, ainda no primeiro semestre desse ano. No início do mês passado, o resultado do PMI foi liberado, e um dos projetos aprovados diz respeito à autoprodução de energia.

Esse projeto consiste em construir uma usina solar com capacidade de 135 mW no município de São José do Belmonte, no Sertão. A energia produzida por essa usina poderá suprir o valor hoje pago na conta de 136 unidades consumidoras da Compesa.

A estimativa é que essa ação represente uma economia média de R$ 6,2 milhões por mês à Compesa. Em outras palavras, até R$ 2,1 bilhões serão salvos em 28 anos de concessão. O projeto foi desenvolvido por um consórcio entre as empresas Íntegra Projetos e Consultoria Empresarial LTDA; Soma Consultoria em Gestão Energética LTDA; e Energo Engenharia e Consultoria em Energias LTDA.

Usinas solares flutuantes também serão construídas

Além do projeto de autoprodução, a PMI de Energia da Compesa resultou em um outro empreendimento na modalidade de geração de energia distribuída sendo aceito. Ele destina-se à construção de três usinas solares flutuantes nas barragens Duas Unas (em Jaboatão dos Guararapes), Pirapama (no Cabo de Santo Agostinho) e Tapacurá (em São Lourenço da Mata), somando uma potência de 12 mW.

A energia produzida por essas usinas será utilizada para suprir o valor pago atualmente por cerca de 630 unidades consumidoras da Compesa, que incluem escritórios e lojas de atendimento. Há expectativa de uma economia de R$ 2 milhões por ano para a empresa, devendo o projeto ser licitado ainda no primeiro semestre deste ano.

Também foi aceito, além dos dois projetos, o caderno técnico da Higra Industria LTDA, que prevê a instalação de turbinas em adutoras da Compesa, com capacidade de geração de 0,7 mW.

A Aesbe reconhece o desafio das empresas de saneamento para reduzir custos com energia elétrica, algo que tem estimulado cada vez mais a aproximação das companhias com o setor privado. A Compesa, seguindo esse fluxo, vem se destacando neste cenário.

 

 

 

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?