Aesbe e associadas participam de palestra sobre a Plataforma Pix

A Plataforma Pix ( Pagamentos Instantâneos), criada pelo Banco Central do Brasil (Bacen), veio para revolucionar o sistema de pagamentos. A nova ferramenta, que estará a disposição para utilização a partir  dia 16 de novembro, permitirá que pessoas (físicas e jurídicas) realizem transações bancárias, como transferências, pagamentos e recebimentos, 24h por dia, sete dias por semana, de forma mais rápida e prática.

A nova modalidade pretende reunir bancos tradicionais, digitais e fintechs, permitindo a transferência de dinheiro em até 10 segundos. Para entender como os Pix funcionam e quais são os seus impactos sobre as companhias de saneamento, o Banco Central do Brasil realizou, no dia 7 de outubro, uma palestra para integrantes da Aesbe e das companhias de saneamento.

Dois dias antes do encontro, o Bacen tinha liberado – tanto para pessoa física quanto jurídica – o cadastro da chave do usuário, uma espécie de identificador para facilitar o acesso à conta de Pix. “Essa antecipação se dá para que as empresas conheçam a nova ferramenta e cadastrem suas chaves, de modo que no dia do lançamento já possam ser contempladas com a forma facilitada de pagar e receber”, diz Mayara Trindade Yano, assessora do Banco Central.

O cadastro da chave, porém, não é indispensável, pois os Pix estarão disponíveis em praticamente todos os bancos do país, por meio dos canais que os clientes já estão acostumados a usar, como o aplicativo e o internet banking. A diferença é que, com o cadastro da chave, não será necessário repassar dados pessoais em todas as transações. “Com o registro, tanto a pessoa física quanto a jurídica não precisarão usar dados pessoais, como e-mail CPF ou CNPJ”, ressalta a assessora do Banco Central. O cadastramento da chave não tem tempo determinado, sendo que a pessoa física pode registrar até cinco chaves e jurídica, até 20.

Mão na roda

Os Pix vão permitir o pagamento de contas de água, luz e telefone, entre outras, e inaugurar uma nova forma de transferir dinheiro, diferente dos atuais TED e DOC. Para pessoa física, a transação será gratuita. Já para as empresas, haverá um custo operacional reduzido, em relação ao que é cobrado hoje.

Para Agostinho Moreira Filho, superintendente comercial da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (CAGECE) e coordenador da Câmara Técnica Comercial da Aesbe, além de tornar as transações financeiras mais rápidas e seguras, os Pix possibilitarão a redução dos custos das companhias de saneamento. “Hoje, quando um cliente paga a conta, existe um prazo de dois dias para se dar baixa no pagamento. Agora, com Pix, a empresa o receberá quase que instantaneamente. Além disso, cada companhia é independente para buscar a instituição que melhor atenda à sua necessidade”, destaca Moreira Filho. Outra vantagem, segundo o coordenador da Câmara Técnica Comercial da Aesbe, é que “O pagamento imediato evita cobranças indevidas e cortes desnecessários. Otimizar os custos gera um ganho para toda cadeia.”

Para se adequarem ao novo sistema, as associadas precisarão fazer uma mudança na emissão das faturas, habilitando a função do QR Code.

Para mais informações, o Banco Central disponibilizou uma página para tirar todas as dúvidas. Acesse: https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/perguntasfrequentes-respostas/faq_pixpagtoinstantaneo ou https://bit.ly/33W0kIu

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?