Vetos de Bolsonaro ao marco do saneamento irritam parlamentares

Valor Econômico
16/07/2020

Por Renan Truffi e Fabio Murakawa

Governo estima que R$ 100 bi em investimentos aguardam apenas a sanção e devem entrar no país imediatamente

O governo Jair Bolsonaro sancionou ontem o marco legal do saneamento, que promove uma abertura do setor à iniciativa privada e estabelece metas para a universalização do serviço. A expectativa do governo é que a nova legislação abra caminho para investimentos da ordem de R$ 800 bilhões. Desse total, pelo menos R$ 100 bilhões já estariam aguardando a sanção da medida.

Os vetos do presidente à medida irritaram, no entanto, os parlamentares, que prometem derrubar parte deles na sessão do Congresso Nacional.

A sanção do marco legal foi celebrada, principalmente, por integrantes da equipe econômica. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que as novas regras vão destravar a “primeira onda de investimentos” no Brasil. “Esperamos que haja investimentos de R$ 700 bilhões a R$ 800 bilhões nos próximos anos no setor [do saneamento]. São milhões de brasileiros sem acesso a esgoto e 35 milhões que não tem água limpa para lavar as mãos. Isso destrava a primeira grande onda de investimentos. Primeiro saneamento, [depois] gás natural, petróleo”, disse.

Já o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, adiantou que o primeiro leilão do setor está previsto para setembro, em Alagoas. Rio de Janeiro e São Paulo também estariam aguardando a mudança na legislação.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?