UNIVERSALIZAÇÃO

Sistema de esgotamento sanitário muda realidade nos bairros da Serra (ES). A parceria público-privada que está universalizando o saneamento na Serra tem por objetivo elevar a cobertura do sistema de esgotamento sanitário para 95%, nos próximos sete anos.

 

Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Manguinhos.

Foto: CESAN

A universalização do sistema de esgoto está mudando a realidade de muitas regiões no Espírito Santo, como no bairro Serramar, na Serra. É lá que mora a líder comunitária Elza Oliveira Leuken. Ela viu o bairro crescer e também acompanhou de perto os problemas. “Quando mudei pra cá, o bairro tinha muitos problemas com cheias. Sempre que chovia a água ficava represada e as casas tinham fossas. Quando a água da chuva se juntava ao esgoto, o mau cheiro e doenças eram muito comuns”, conta Elza.
A líder comunitária viu essa realidade mudar com a construção do sistema de esgoto. A obra, que foi feita por meio da primeira parceria público-privada (PPP) do Estado, possibilitou que as famílias de Serramar e de outros bairros da Serra pudessem receber esgoto tratado. “Depois que a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) fez a obra aqui muitas famílias ligaram suas casas na rede de esgoto e isso melhorou muito as coisas. Agora o esgoto é tratado e as coisas melhoram muito”.
Quem também ficou feliz com o sistema de esgoto foi Aldenora Lima Delgado, moradora de Serramar há 17 anos. “Depois que liguei minha casa na rede de esgoto ficou muito melhor e agora não tem mau cheiro”. Ela entende a importância da cobrança da tarifa, por ser tratar de um serviço essencial à saúde.
A parceria público-privada que está universalizando o saneamento na Serra tem por objetivo elevar a cobertura do sistema de esgotamento sanitário para 95%, nos próximos sete anos. Atualmente, a cobertura de esgoto no município é de 76,33%, e o volume de esgoto tratado em dezembro de 2016 foi de 858.030 m³, contra 652.977m³, tratados no mesmo mês do ano de 2014, ou seja, 205.033 m³ a mais passaram a ser tratados mensalmente.
Segundo Jouze Ferrari Wander Hayden Lentini, gerente da Unidade de Gerenciamento de PPP, mais de 20 mil ligações foram realizadas nos últimos dois anos. “Já foram executados mais de 72 Km de redes de esgotamento sanitário em diversos bairros, dentre eles, Planalto Serrano, Serramar, Colina de Laranjeiras, Nova Carapina, Taquara I e II, Campinho da Serra I, ampliando a cobertura para a população. Foram construídas algumas estações elevatórias, reforma e adequação em Estações de Tratamento, promovendo melhorias na eficiência e interligando mais de 37 mil imóveis”.
Jouze explica que a empresa Serra Ambiental é a responsável pela execução das obras de ampliação para que o saneamento seja universalizado, pela operação e manutenção do sistema de esgoto da Serra. A Cesan fiscaliza todo o contrato de concessão, que tem duração de 30 anos e investimento estimado em R$ 628.157 milhões. “Nosso desafio é atingir 95% de cobertura do sistema de esgotamento sanitário até o fim do ano de 2023 e com isso melhorar a qualidade dos corpos hídricos e as condições de vida e saúde da população, benefícios esperados com o saneamento básico”, conta a representante da Cesan.
De acordo com Jouze, as parcerias público-privadas buscam dar continuidade ao investimento estatal, conferindo mais eficiência na prestação dos serviços públicos. “No caso da PPP de serviços de esgotamento sanitário, podemos destacar a importância em solucionar problemas de poluição ambiental, degradação dos rios, lagos e córregos, ou seja, das fontes de água, além da solução para problemas de saúde gerados pela falta de saneamento que geram despesas para o Estado e município”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Cesan

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?