Saneaqua faz alerta sobre diferenças entre redes de água de chuva e de esgoto

Portal do Saneamento Básico
03/03/2021

Interligações incorretas podem causar danos ao meio ambiente. 

Com o verão temos uma incidência maior de chuvas nesse período e é fundamental redobrar a atenção com relação ao uso das redes de esgoto.

O despejo da água pluvial, provenientes da chuva, não pode ser feito na rede de esgoto por domicílios, estabelecimentos comerciais e indústrias. Essa prática causada pelo desconhecimento do tema ou ligações clandestinas é proibida por lei, pois danifica o sistema de afastamento e coleta do esgoto do município.

Segundo Luana Ronconi, responsável pela área operacional da Saneaqua em Mairinque, a tubulação de esgoto tem cerca de 20 cm de diâmetro, enquanto que a de águas pluviais tem, no mínimo, o dobro, 30 cm.

“A rede de esgoto é dimensionada para suportar somente o esgoto doméstico, portanto não tem capacidade para receber o grande volume proveniente da água de chuva, o que pode ocasionar extravasamentos nas ruas e imóveis da cidade”, alerta Ronconi.

Além da alteração no diâmetro há outras diferenças entre esses dois tipos de redes.

As redes de drenagem pluvial coletam água de chuva por meio das chamadas “bocas de lobo”, que geralmente são retangulares e ficam próximas às calçadas. Já as redes de esgoto coletam apenas os esgotos sanitários por meio das ligações que conectam as residências à rede pública.

Os problemas aparecem quando as duas redes são interligadas indevidamente. Isso pode ocorrer tanto por conta de ligações mal feitas quanto por clandestinas.

O esgoto despejado incorretamente na rede de água de chuva em vez de ser conduzido para a estação de tratamento será lançado diretamente em rios, lagos e mares, poluindo os mananciais. E o oposto também é ruim, quando as tubulações de águas pluviais são ligadas à rede de esgoto há um excesso do volume coletado, causando o mau funcionamento e operação do sistema de esgoto.

Nos períodos chuvosos, as ocorrências de extravasamento de esgoto aumentam por causa da grande vazão de águas pluviais interligadas. Somente em 2020 os atendimentos a ocorrências operacionais deste tipo resultaram em 335 desobstruções e mais de 1719 manutenções nas redes e ramais de esgoto da cidade.

Portanto, promover a ligação de seu imóvel à rede de esgoto, de acordo com os critérios definidos pela concessionária, é uma contribuição muito importante para a preservação do meio ambiente e da saúde da população.

“Fuja de ligações clandestinas e garanta o bom funcionamento das redes de esgoto e de drenagem pluvial da cidade. A rede de esgoto é dimensionada para suportar somente o esgoto doméstico, portanto não tem capacidade para receber o grande volume proveniente da água de chuva, o que pode ocasionar extravasamentos nas ruas e imóveis da cidade”, alerta Ronconi.

Fonte: JE Online

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?