Sabesp toma medidas em relação a ESG em saneamento

A sigla ESG significa Environmental, Social andGovernance – ou Ambiental, Social e Governança em português. Essas palavras se referem aos principais fatores que medem o índice de sustentabilidade e o impacto social de uma empresa. O conceito, além de funcionar como um selo de qualidade, é uma das principais tendências para 2021, e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) tem tomado medidas para abraçar o ESG no que diz respeito ao saneamento básico.

Uma dessas ações é o projeto de Saneamento 4.0, para o qual a Sabesp acaba de contratar a empresa Nalbatech, com o objetivo de implementar um projeto-piloto com internet das coisas (IoT) e inteligência artificial (IA). Com foco em tecnologia da informação,a empresa irá iniciar um novo sistema de monitoramento e controle da telemetria e telemedição (hidrometria) em municípios no interior de São Paulo. A unidade de Negócio Capivari/Jundiaí da Sabesp, em Itatiba (SP), será utilizada para os primeiros testes.

Esse projeto irá qualificar a análise de dados de medição e possibilitar que medidas sejam tomadas de forma mais assertiva. O propósito é beneficiar as quase 28 milhões de pessoas que são atendidas pelo abastecimento de água e as21,4 milhões atendidas pela coleta de esgotos.

A Elliot Cloud, plataforma concebida pela Nebaltech,irá tornar possível o acompanhamento on-line do ciclo de vida de todos os processos de tratamento e abastecimento da Sabesp. Essa tecnologia, ao combinar dispositivos IoT com análise de dados baseados em IA, pode gerir dados de consumo conectados a dispositivos. Isso permite que o monitoramento da água, da coleta e do tratamento de esgoto sejam feitos de forma remota.

Entre as ações que deverão ser implementadas no projeto, destacam-se:

  • O monitoramento do processo de tratamento de água e esgoto nos 13 municípios atendidos pela Sabesp na região da Unidade de Negócio Capivari/Jundiaí;
  • O monitoramento do consumo de 500 clientes no município de Morungaba, com hidrômetros ultrassônicos que transmitem dados por meio de acessórios de comunicação do tipo IoT;
  • A correlação de eventos dos sensores instalados na cadeia produtiva, como dados da captação, do tratamento, da reservação, da distribuição e do cliente;
  • Ações para a redução dos índices de perdas operacionais, a maximização dos insumos de tratamento, o monitoramento da qualidade,a eficiência energética,a redução de fraudes e a satisfação dos clientes;
  • Alertas de regras na solução de Saneamento 4.0, cujo objetivo é agilizar a execução de serviços operacionais e riscos de desabastecimento.

Assim,falhas detectadas na linha de tempo de cada cliente serão detectadas e alertadas, e os profissionais da Sabesp irão diagnosticar o problema e resolvê-lo de forma mais rápida e assertiva.

Além disso, a relação da Sabesp com os clientes passará por mudanças, como afirma Antonio Carlos Teixeira, superintendente da Unidade de Negócio Capivari/Jundiaí da Sabesp. Eles poderão, por exemplo, acompanhar e gerenciar o consumo de água e identificar possíveis vazamentos internos por meio de um aplicativo. Dessa forma, as ações previstas pelo projeto de Saneamento 4.0 irão trazer importantes avanços aos processos internos da Sabesp, como a revisão dos atuais processos operacionais e dos serviços.

A Aesbefelicita a Sabesp por sua atuação visando à excelência na medição da sustentabilidade e do impacto ambiental da empresa,bem como por seu compromisso em seguir desenvolvendo soluções em inovação e tecnologia.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?