Casan comprova capacidade econômico-financeira para cumprir metas de universalização do Novo Marco do Saneamento

Com informações da Casan 

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), nesta quinta-feira (30), deu mais um passo essencial para cumprimento das regras do Novo Marco do Saneamento. A Companhia entregou às Agências Reguladoras do Saneamento de Santa Catarina os documentos que comprovam sua capacidade econômico-financeira para alcançar as metas de universalização propostas pela nova legislação.

O Marco Legal determina que, até 2033, 99% da população deve ter acesso à água potável, e 90% a tratamento e coleta de esgoto.  Os estudos realizados e certificados por empresa independente apontaram a necessidade de R$ 6 bilhões de investimentos para que a Casan cumpra as metas.

O Governador Carlos Moisés já garantiu R$ 1,7 bilhão quando anunciou o Planejamento Hídrico do Estado de Santa Catarina, onde vem sendo realizada a modernização e ampliação das estruturas de captação, tratamento, reserva e distribuição de água.

A Casan conta ainda com a garantia de obtenção de recursos já prospectados junto ao mercado financeiro, onde recebeu a possibilidade de obtenção de até R$ 13 bilhões – quase seis vezes mais do que o que estava sendo buscado.

“Com o apoio do Governo do Estado e a confiança do mercado financeiro para investimentos da Companhia estamos seguros e confiantes para cumprir as metas do Novo Marco e honrar cada vez mais com a missão de levar qualidade de vida por meio do saneamento aos moradores de Santa Catarina”, destaca a diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos.

Reconhecimento dos municípios

Junto aos documentos de comprovação da capacidade econômico-financeira foi entregue às agências reguladoras a relação de municípios que já assinaram declaração de anuência, onde assumem o compromisso de cumprir as metas de universalização. 

Os municípios que apresentaram a declaração de anuência garantem também a possibilidade de acessar recursos do Governo Federal e Funasa.

Destacamos que entre os municípios estão São José (com investimentos previstos, até 2026, de R$ 281.419.477,81, para cumprimentos das metas do novo Marco do Saneamento), além de Chapecó (R$ 211.817.461,80), Criciúma (R$ 210.616.644,15) e Rio do Sul (R$ 96.977.615,23).

Em dia com o saneamento

Outra conquista da Casan neste final de ano foi a obtenção de atestado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional de que a empresa cumpre com a obrigação de fornecimento regular de dados nos serviços de água e esgoto, conforme exigência de Programas de Investimentos em Saneamento do Ministério.

O Atestado de Regularidade para o ano de 2021 é importante para os municípios porque os investimentos feitos pelo Ministério exigem a adimplência como critério de seleção para liberação de recursos. O Atestado concedido para a CASAN, automaticamente, deixa os 194 municípios atendidos pela Companhia aptos a receber verbas federais na área de saneamento básico

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores