Câmara Técnica de Controle de Qualidade debate a evolução da gestão preventiva de risco e do Plano de Segurança da Água

Por Rhayana Araújo – assessora de Comunicação da Aesbe

Como parte da programação da Câmara Técnica de Controle de Qualidade (CTCQ), foi realizada nesta sexta-feira (26) uma palestra com o tema: “Histórico e Avanços da Gestão Preventiva de Risco e do Plano de Segurança da Água (PSA) na Portaria de Potabilidade”, ministrada pelo engenheiro Luiz Felipe Lomanto Santa Cruz, consultor do Programa Vigiagua do Ministério da Saúde.

No total, 31 pessoas de 19 Companhias Estaduais de Saneamento participaram do encontro. Além do engenheiro Luiz Felipe, a Adriana Cabral, o Demétrius Brito Viana e o Lucas Santiago Vilela também representaram o Ministério da Saúde na reunião.

Esta é a sexta palestra do ano realizada pela CTCQ. “Estamos realizando uma série de programações inovadoras, praticamente todos os meses temos tido algum debate, envolvendo todas as companhias de saneamento no setor de qualidade. A ideia é oxigenar a nossa Câmara Técnica com cada vez mais acessos a conhecimentos técnicos, dos mais variados tipos, mas dentro do nosso setor de atuação para contribuir com a excelência e aprimoramento do setor”, afirmou Vasti Ribeiro.

O tema da reunião foi escolhido a partir de uma solicitação do Ministério da Saúde, que quis apresentar as ações para o fortalecimento da implementação do PSA no Brasil. Além disso, a ideia foi sensibilizar as empresas de saneamento a responderem uma pesquisa de quais os municípios que tem o PSA implantado no Brasil.

“Nós da CTCQ aproveitamos esse momento para questionarmos alguns pontos complicados da portaria que saíram na publicação diferente do que foi acertado nas discussões que nós tivemos a respeito do PSA. A conversa foi muito boa e o pessoal do Ministério da Saúde tomou conhecimento de alguns desencadeamentos que não são os melhores a respeito das exigências da portaria. Os participantes se disponibilizaram a levar essas questões ao ministério, com a intenção de sair um informe para as vigilâncias sanitárias, para que elas entendam do que se trata o Plano de Segurança da Água”, afirmou Vasti Ribeiro, coordenadora da CTCQ.

Outro ponto de discussão da reunião foi o Projeto de Lei 4541/20, que é de Controle dos Estrogênio em ETEs e Águas de Abastecimento, cujo um parecer foi solicitado.  Um grupo de trabalho da CTCQ irá elaborar a resposta.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores