Aesbe reitera alterações na proposta que mexe com o marco regulatório do saneamento, durante o 8º Fórum Mundial da Água

No segundo dia de atividades do 8º Fórum Mundial da Água, o presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), Roberto Tavares, conversou informalmente com autoridades governamentais presentes ao evento para tratar de alterações na proposta do governo federal relacionada a mudanças no marco regulatório do setor de saneamento.

Ao final do painel intitulado “O Papel dos Parlamentos e o direito à Água”, Roberto Tavares se encontrou com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB/CE), que ouviu com atenção o pleito da Aesbe. Em seguida, o presidente da Aesbe esteve com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, que solicitou o envio das propostas realizadas pela Aesbe sobre a minuta de projeto do governo federal.

Pleito da Aesbe – De acordo com a Aesbe, a proposta, como consta da minuta, pode desestruturar o setor de saneamento básico. Isso porque, em seu artigo 10-A, a proposta obriga municípios a consultarem previamente a iniciativa privada se eles têm interesse na concessão dos serviços de saneamento, antes de renovar um contrato de concessão atualmente válido, independente de a prestação ter sido bem sucedida ou até mesmo atingida a universalização. Essa possibilidade já existe atualmente.

A proposta do governo permite que, caso a iniciativa privada tenha interesse em um determinado município, este fica proibido de contratar com outra empresa, pois é obrigado a licitar. Por outro lado, caso o setor privado não tenha interesse no município, obviamente por ser deficitário, terá que ser assumido pela Empresa Estadual ou ficará à mercê do próprio município.

De acordo com a Aesbe isso aumentará ainda mais o fosso do saneamento entre ricos e pobres. Por isso a recomendação de exclusão sumária do artigo 10-A.

Mais autoridades – O presidente da Aesbe aproveitou as atividades matutinas do 8º Fórum Mundial da Água para encontrar as autoridades que compõem o setor de saneamento básico. Na ocasião, Roberto Tavares esteve com governador Geraldo Alckimim, de São Paulo, e, por fim com, o ministro Helder Barbalho, da Integração Nacional, para um rápido café no lounge do Fórum.

O 8º Fórum Mundial da Água acontece até o dia 24 de março, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores