Novo Rio Pinheiros: diretor-presidente da EMAE apresenta resultados de limpeza do rio

Portal Saneamento Básico
12/03/2021

A retirada de 20 mil toneladas de lixo e a roçagem de 6,7 milhões de metros cúbicos nos últimos dois anos foram algumas das ações realizadas. 

O diretor-presidente da EMAE – Empresa Metropolitana de Águas e Energia, Marcio Rea, apresentou o resultado do trabalho realizado pela empresa nos dois primeiros anos do Programa “Novo Rio Pinheiros” – que prevê a despoluição do rio e a revitalização do seu entorno até 2022 -, durante webinar promovido pelo Instituto de Engenharia.

Entre as ações realizadas pela EMAE no âmbito do projeto iniciado em 2019 estão o desassoreamento de 240.595 metros cúbicos de materiais do rio, recorde dos últimos cinco anos; a retirada de 351.238 metros cúbicos de sedimentos em ações de desaterro, que visam aumentar o espaço das áreas chamadas “bota-fora” nas margens do rio; e a recuperação de taludes em trechos como nas proximidades dos córregos Morro do S e Pirajuçara.

A coleta de resíduos sólidos é outra importante contribuição da EMAE para o projeto: entre 2019 e 2020, foram removidas mais de 20 mil toneladas de resíduos, como garrafas pet, bicicletas, pneus, plásticos, entre outros detritos. A manutenção dos 50 quilômetros das margens, com a roçagem de 6,7 milhões de metros quadrados de área nos últimos dois anos, também foi realizada pela empresa.

Os trabalhos constantes de retirada do lixo flutuante, bem como a limpeza da vegetação das margens, contribuem significativamente para o combate aos pernilongos nas proximidades do rio. No segundo semestre do ano passado, foram intensificadas, em parceria com a prefeitura de São Paulo, ações de controle do Culex quinquefaciatus, com ações de manejo integrado, em que diversas técnicas de controle são utilizadas para combater as fases de larva e do mosquito adulto.

Outro ponto abordado pelo diretor-presidente da EMAE foi a concessão da Usina São Paulo, antiga Usina de Traição, para a iniciativa privada. A revitalização da usina e do entorno é um dos eixos do “Novo Rio Pinheiros” e tem como objetivo aproximar a população do rio por meio dos espaços de lazer e entretenimento. O complexo deve contar com áreas de convivência, comerciais e escritórios, além de bicicletários para atendimento dos usuários da ciclovia.

A implantação de uma nova subestação de energia na Usina São Paulo, que deve entrar em funcionamento no primeiro semestre deste ano, foi outro destaque. As obras, que estão sendo realizadas pela EMAE, foram iniciadas em maio do ano passado com investimento de 40 milhões de reais.

Mais moderna em relação à Estação Transformadora de Usina (ETU) já existente no local, a nova subestação está sendo construída no conceito de GIS (subestação isolada a gás) e contará com transformadores isolados a óleo vegetal, material ambientalmente mais sustentável e compacto. Como ocupará uma área menor do que a atual, o espaço periférico da usina será utilizado para os projetos do programa.

Mais um projeto em curso é a implantação de um parque linear na margem oeste do rio Pinheiros, entre a sede do Pomar Urbano e a Ponte Cidade Jardim, na zona sul da capital, após convênio firmado entre a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e a EMAE, responsável pelo espaço. O trecho possui 8,2 mil metros de extensão e estará interligado a outros parques públicos da região.

O projeto prevê a implantação e manutenção de pista de caminhada, ciclovia, cafés e banheiros, além de construção de acessos para a entrada do público ao local. Será reformado um mirante na sede do Projeto Pomar com vista para o rio e construído outro semelhante na Ponte Estaiada. O segundo trecho do parque, entre a ponte Cidade Jardim e a Estrutura de Retiro, próximo ao Cebolão, deve ter o edital de concessão publicado até o final deste mês.

A reforma da ciclovia na margem leste do rio, realizada no ano passado em um trecho de 10 quilômetros, entre a Ponte Estaiada e a Ponte do Jaguaré, com o apoio da iniciativa privada, foi outra iniciativa que contou com o apoio da EMAE. As melhorias se refletiram no aumento do número de usuários, que passou de 17 mil para 90 mil ciclistas por mês.

O evento on-line contou também com a presença do secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido, e de representantes do instituto, SabespCetesb DAEE.

“Graças ao apoio do secretário Marcos Penido e das empresas que fazem parte deste projeto, conseguimos chegar até aqui com bons resultados. Tudo aqui é feito em conjunto”, afirma Marcio Rea.

Fonte: ABC do ABC

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?