Califórnia será o primeiro estado americano a definir diretrizes sobre microplásticos em água potável

Portal Saneamento Básico
02/04/2021

Os microplásticos mais difundidos nos EUA chegam às fontes de água a partir de roupas, cosméticos e processos industriais.

Apesar de relativamente pouca pesquisa sobre o quão nocivos esses contaminantes podem ser quando consumidos, o estado da Califórnia está procurando estabelecer um padrão mais rígido sobre como os microplásticos afetam sua água potável.

“A Califórnia está prestes a emitir as primeiras diretrizes para microplásticos na água potável, apesar de não haver dados sobre a abundância deles no estado, nenhum acordo científico sobre como testar a água para eles e pouca pesquisa sobre seus riscos à saúde” , relatou Desert Sun. “Agora, o Conselho de Controle de Recursos Hídricos do estado está abrindo caminho para emitir um limite preliminar com base na saúde e métodos de teste até 1º de julho.”

A decisão do conselho é um seguimento de uma Lei de 2018 no estado que exige que ele conduza quatro anos de testes para microplásticos em água potável e considere a instituição de diretrizes sobre quais níveis de microplásticos podem ser consumidos com segurança. O estado está procurando estabelecer diretrizes preliminares para ajudar os fornecedores e consumidores de água potável, em oposição a um padrão aplicável que dita as ações de tratamento.

Mas compreender a ameaça à saúde representada pelos microplásticos na água potável não será uma tarefa fácil.

“Theresa Slifko, gerente da unidade de química do Metropolitan Water District of Southern California, que fornece água importada para 19 milhões de californianos, alerta que monitorar a água potável para microplásticos vai ser muito complicado e demorado, e é por isso que é caro,” de acordo com High Country News.

Mas se a Califórnia puder superar alguns dos obstáculos significativos para controlar a contaminação por microplásticos, poderá fornecer algumas informações muito necessárias sobre o quão grande essa ameaça realmente é e o que as concessionárias de tratamento de água potável devem fazer para combatê-la. Ao enfrentar este desafio, pode ser um trabalho pioneiro que beneficiará a água potável dos americanos em todo o país.

“Agora sabemos que vivemos em uma sopa de plástico que está ficando cada vez mais densa”, disse Rolf Halden, do Centro de Biodesign para Engenharia de Saúde Ambiental da Universidade do Estado do Arizona, de acordo com o High Country News . “Então é muito cedo para fazer algo? Não, na verdade é um pouco tarde.”

Fonte: Water Online.

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?