Caema cria viveiro de mudas para reflorestamento de mananciais com plantas nativas, no Maranhão

Por Assessoria de Comunicação da Caema

O projeto “Produzir e Plantar Proteção das Águas” visa a criação de um viveiro de mudas nativas para reflorestamento de mananciais utilizados pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) para fins de abastecimento humano.  O viveiro será instalado nas dependências da Associação dos Servidores da CAEMA – ASSERCA.

O viveiro é apenas um ponto inicial de um amplo projeto voltado para a proteção das reservas de água e lençóis freáticos. Ele será executado em parceria com o Instituto Federal do Maranhão – IFMA, que será responsável, entre outras coisas, por ceder cooperação técnica para a formação do viveiro, pela escolha, identificação e produção das mudas.

O plantio das mudas será feito tanto nas margens de mananciais, quanto nas áreas onde há baterias de poços que exploram lençóis freáticos para uso de abastecimento pela CAEMA. De acordo com Marcos Silva, coordenador Socioambiental da CAEMA, O reflorestamento de áreas degradadas nas cercanias de mananciais e bacias hidrográficas é um importante investimento que será feito pela empresa.

“Ações deste tipo geram importantes resultados ambientais, sociais e econômicos refletindo diretamente na sustentabilidade dos serviços de abastecimento prestados pela CAEMA”, diz Marcos.

Além dos corpos hídricos e lençóis subterrâneos, o replantio de mudas será feito também nas áreas internas das Estações de Tratamento de Água (ETAs) e das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) operadas pela Companhia. O reflorestamento e replantio de espécies específicas nestes locais segue, inclusive, algumas normas regulamentares para que se diminua os impactos no Meio Ambiente.

Outro fator importante do projeto é destacado pelo coordenador de Licenciamento Ambiental e Outorga de Recursos Hídricos da CAEMA, Erick Maurício Araújo. Ele lembra que o”Produzir e Plantar Proteção das Águas” prevê a inserção da população neste processo por meio da participação em palestras, grande parte delas ministradas sobre temas correlatos à importância da manutenção das áreas verdes, recuperação de áreas degradadas e, ainda, ações concretas de plantio por populares, com doação de mudas de árvores primárias, secundárias, frutíferas e não frutíferas para comunidades.

“O crescente processo de urbanização tem resultado em danos ambientais, muitos deles às vezes irreversíveis. Com isso, a destruição da vegetação prejudica fortemente o ciclo da água e dificulta a recarga dos aquíferos. Pensando nisso, o projeto visa não somente o replantio de mudas, mas também, a difusão da consciência ambiental, com a adoção de boas práticas de preservação do Meio Ambiente e do ecossistema onde coexistimos”, sintetiza Erick Araújo.

Algumas reuniões para definir ações do projeto já foram realizadas essa semana. Participaram destas reuniões pela CAEMA, o gerente de meio ambiente ERICK Araújo, o coordenador socioambiental, Marcos Silva, o presidente da ASSERCA, Giovanni Abreu e a diretora geral do IFMA Maracanã, Professora Lucimeire Amorim, juntamente com a sua assessoria.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?