BNDES “corre” para viabilizar leilão da Cedae

Valor Econômico
09/12/2020

Por Rafael Rosas

Banco e governo do Rio tentam publicar edital de concessão de distribuição no dia 18

O diretor de Infraestrutura, Concessões e PPPs do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fábio Abraão, afirmou ontem que o banco está “correndo contra o tempo” para viabilizar o leilão de concessão da distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto em 47 dos 64 municípios atendidos pela Cedae. A expectativa é que o edital seja publicado no dia 18.

Abraão, que participou de evento on-line organizado pelo Instituto Trata Brasil, ressaltou que os principais pontos ainda pendentes são as aprovações de todos os municípios envolvidos no projeto e do conselho da Cedae. “Estamos no momento crítico”, afirmou o executivo do BNDES.

A estatal continuará responsável por captar e tratar a água, que venderá para quatro empresas ou consórcios que distribuirão o insumo e vão coletar e tratar o esgoto. A Cedae cobrará R$ 1,70 por metro cúbico de água nos quatro primeiros anos e R$ 1,63 a partir do quinto ano. A outorga será de R$ 10,6 bilhões, sendo 80% para o governo do Estado, 15% aos municípios e 5% para um fundo metropolitano.

“Temos três frentes: a população, o poder concedente e o mercado investidor. Se não houver o equilíbrio das três frentes, não só o projeto não acontece, como ele não consegue equilíbrio ao longo do tempo”, disse Abraão.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou que a entrada do investimento privado em larga escala no saneamento é fundamental para o setor. “Ou permitimos o investimento privado ou vamos levar 90 anos para resolver um problema que pode ser resolvido agora.”

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?