A inspiração oriental de Doria

Um mês depois de ter liderado uma comitiva de 35 empresários na maior missão de negócios do Brasil na China, o governador de São Paulo busca parcerias em mais uma potência da economia asiática e global, o Japão

IstoÉ Dinheiro
23/09/2019 Nº 1139

Na terra do sol nascente, país que se tornou referência global em inovação, tecnologia e produtividade, o governador de São Paulo, João Doria, cumpriu na semana passada uma agenda tão intensa quanto eficaz. Na quinta-feira 19, Doria acompanhou, ao lado de Rafael Chang, presidente da Toyota no Brasil, e Massahiro Inoue, CEO da empresa para a América Latina, o anúncio do aporte de R$ 1 bilhão na fábrica da montadora em Sorocaba, interior paulista. “O compromisso da Toyota com o desenvolvimento da indústria automotiva brasileira e com o Brasil só é possível com uma parceria forte entre os vários stakeholders da empresa. Esse anúncio de mais um investimento que fazemos no Brasil é o resultado do trabalho conjunto de nossos colaboradores, fornecedores, concessionários, sindicatos e o governo e reforça nossa visão de longo prazo no País”, afirmou Masahiro Inoue. “Mais uma grande conquista do estado de São Paulo com esse novo investimento da Toyota de R$ 1 bilhão e geração de 300 novos empregos, dando sequência a uma série de resultados na captação de investimentos internacionais”, afirmou João Doria, em Nagoya, após visitar o museu e uma das fábricas da Toyota.

A “Missão Japão” foi concebida especificamente para atrair novos investimentos e geração de empregos. Na terça-feira 17, primeiro dia da visita, Doria esteve na Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica, na sigla em inglês), onde obteve de executivos japoneses a sinalização de parcerias para trabalhos de cooperação nas áreas de agronegócio, defesa civil, segurança pública e meio ambiente. Um dos programas que pode ganhar força com o apoio da Jica é o de despoluição dos rios Tietê e Pinheiros e de preservação da Mata Atlântica. “Já temos projetos de cooperação com o Governo de São Paulo, por meio da Sabesp, nas áreas de fornecimento de água e saneamento básico. Vamos aumentar essa cooperação para despoluição dos rios com novas tecnologias”, afirmou o vice-presidente da agência, Koshikawa Kazuhiko.

INOVAÇÃO O governador também foi buscar parcerias estratégicas para a área tecnológica. Esse foi o objetivo da visita à NEC Future Creation Hub, polo de inovação de uma das líderes japonesas em tecnologia da informação. Doria tratou da implantação e manutenção do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação de São Paulo, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). “Nós o chamamos de Vale do Silício brasileiro, que será instalado na capital onde hoje está o Ceagesp. A primeira fase já está bem avançada, começa em 2020 na área do Instituto de Pesquisas Tecnológicas. A segunda fase começa tão logo consigamos mover o Ceagesp para outra localidade”, afirmou Doria.

Com a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, primeira mulher a comandar a cidade que em 2020 sediará os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Doria discutiu um modelo de cooperação bilateral de manutenção do Centro Paraolímpico Brasileiro, sediado em São Paulo. No encontro, Doria também apresentou um projeto para a criação da Casa de São Paulo em Tóquio, nos moldes da Japan House, inaugurada na Avenida Paulista, em São Paulo, em 2017. “A governadora Koike ficou muito sensibilizada com os projetos que apresentamos, sobretudo do Centro Paraolímpico Brasileiro, o maior e mais importante da América Latina”, afirmou Doria.

“Teremos anúncios muito positivos em consequência dessa visita ao Japão. Eles tiveram curiosidade de conhecer nossos programas de PPPs (Parcerias Público-Privadas), as concessões à iniciativa privada”, afirmou Julio Serson, secretário de Relações Internacionais do governo do estado de São Paulo. “Essas concessões são muito atraentes para o capital estrangeiro. Os chineses também estão interessados, principalmente nas que envolvem serviços públicos, aeroportos, ferrovias, trens.

Temos grandes interesses dos chineses e dos europeus”. Em agosto, a missão empresarial comandada por Doria marcou a inauguração da primeira representação comercial do Brasil na China. Um escritório da agência de desenvolvimento InvestSP abriu as portas em Xangai como um hub de novos negócios. O objetivo é facilitar o intercâmbio de investimentos entre os países. “Vamos estabelecer um elo comercial por meio da InvestSP não por um mandato ou uma década, mas pelos próximos cem anos”, afirmou, na ocasião, o governador João Doria.

Na sexta-feira 20, último dia da missão, a comitiva participaria do seminário Business Opportunities in the State of São Paulo (Oportunidades de Negócios no Estado de São Paulo), em Tóquio. Realizado na Federação das Indústrias do Japão, o evento tem como público-alvo empresas já instaladas no estado de São Paulo que desejam ampliar investimentos ou companhias que queiram ingressar no mercado paulista. Encerrando a viagem, uma reunião com com o Vice-Presidente da Nippon Steel Corporation, Katsuhiro Miyamoto, para a apresentação dos 12 polos de desenvolvimento econômico do estado de São Paulo. “Existe um interesse muito grande dos investidores, dos bancos e dos empresários japoneses de conhecer melhor o nosso programa de desestatização”, afirmou o Presidente da InvestSP, Wilson Mello.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account