Projeto vai identificar sistemas descentralizados de tratamento de esgoto em Camburi/SP

Portal do Saneamento Básico
07/10/2020

Com a proposta, mais de 4 mil pessoas na praia de Camburi poderão ser beneficiadas

Pensando em alternativas com base no saneamento descentralizado e em soluções ecológicas, o FunBEA, está com um projeto aprovado junto ao Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte (CBH-LN) para fortalecer na região, práticas descentralizadas de tratamento de esgoto. “Aprovamos um projeto com financiamento pelo FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos. Uma importante fonte de recursos utilizada para melhorar a situação das águas da bacia e principalmente das pessoas” declara Semíramis Biasoli, secretaria geral do FunBEA.

Com a proposta mais de 4 mil pessoas na praia de Camburi, que residem em 6 comunidades Vila Débora, Lobo Guará, Vila Barreira, Areião e Vila do Piavú, poderão ser beneficiadas. Serão elaborados os “projetos executivos”, contendo os estudos técnicos de engenharia, diagnósticos sociais e ambientais necessários para a posterior realização das obras.

Construídos a partir de alternativas para cada localidade e em amplo processo de mobilização e participação da comunidade, os projetos deverão identificar quais tecnologias os sistemas descentralizados de tratamento de esgoto pautados por soluções ecológicas.

Proposta do Saneamento

A proposta do saneamento descentralizado, nesta primeira etapa do projeto, que será de um ano, permitirá que se realize um Diagnóstico Socioambiental, ferramenta de extrema importância para identificar casas e usuários das águas nas comunidades. As ações de mobilização e educação ambiental tem o objetivo de engajar os moradores, para o entendimento e adesão à proposta. A área na qual essas pessoas residem são inseridas nas ZEIS – Zonas de Especial Interesse Social na Bacia Hidrográfica do Rio Camburi.

Na praia de Camburí, somando moradores e população flutuante, chega-se a mais de 23 mil pessoas em momentos de “picos” que descartam seus efluentes para sistemas individuais, como fossas sépticas, ou descartam sem tratamento, sem critérios técnicos e sem fiscalização, contribuindo para a contaminação do Rio e da praia de Camburi e de toda a bacia do litoral norte.

Esgotamento Sanitário

Em São Sebastião, onde está localizada a praia de Camburi, 43% da população não é atendida pela rede de esgotamento sanitário, o que corresponde a 37.678 pessoas segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Estes números são representativos em todo o litoral norte, que está com uma situação alarmante da contaminação dos rios e das praias, por contaminação de esgoto.

A Prefeitura de São Sebastião firmou um termo de cooperação técnica com o FunBEA que viabiliza troca de informações e dados visando contribuir na elaboração dos projetos executivos. Para Daniel Henrique Mudat Fernandes, Secretário Adjunto de Meio Ambiente de São Sebastião, planejar o saneamento de forma descentralizada reduz investimentos, colabora para a qualidade de vida da população e para a qualidade das águas do rio e da praia de Camburi.

Segundo ele, outras ações serão realizadas no município. “Futuramente com recursos do Fundo Municipal de Saneamento, criado a partir das leis municipais que regulamentam o contrato com a Sabesp, serão realizadas novas propostas para saneamento nos núcleos urbanos informais”, declara.

Fonte: Diário do Litoral.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?