Presidente da Cedae depõe e diz que empresa quer esclarecer responsabilidade por problema na água

Estadão
21/01/2020

Helio Cabral prestou depoimento por mais de duas horas; Polícia Civil investiga o caso. População do Rio reclama da qualidade da água há mais de duas semanas

O presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), Hélio Cabral, prestou depoimento à Polícia Civil do Rio, nesta terça-feira, 21, sobre os problemas na qualidade da água distribuída na capital e na Região Metropolitana, desde o início deste ano.

 “A Cedae é a maior interessada na apuração dos fatos, tanto que pediu à Polícia Civil a investigação. Eu, como cidadão, estou tão interessado quanto vocês, porque também bebo e tomo banho com a água da Cedae. Vim aqui hoje somente para prestar esclarecimentos”, disse Cabral ao sair da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados, na Cidade da Polícia, no Jacarezinho (zona norte do Rio), por volta das 17h. O depoimento durou aproximadamente duas horas e 20 minutos.

Além de Cabral, prestaram depoimento nesta terça-feira dois funcionários da Cedae, que não atenderam a imprensa nem tiveram seus nomes divulgados. Eles depuseram antes do presidente e saíram da delegacia por volta das 14h40.

A Polícia Civil investiga a responsabilidade pela má qualidade da água.

Nesta segunda-feira, sem dar detalhes, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, levantou a suspeita de que uma sabotagem seja responsável pela crise no abastecimento. Witzel afirmou que a suspeita se devia ao interesse de “manchar a imagem” da empresa, que deverá ser em parte privatizada este ano.

Moradores de alguns bairros do Rio reclama da qualidade da água há duas semanas. Alguns apresentam quadro de náuseas e diarréia. A população também tem feito uma corrida aos mercados atrás de água mineral. A Cedae afirma que Presidente da Cedae presta depoimento à polícia sobre problema que afeta o abastecimento no Rio de Janeiro Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil há contaminação por algas, por uma substância chamada geosmina, um composto orgânico produzido por microorganismos, mas diz que a água é própria para consumo. Mas pesquisadores da UFRJ dizem que há riscos à população na água distribuída. Em meio à crise, o diretor de saneamento da Cedae, Marcos Chimelli, foi afastado do cargo.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?