Último dia do 4º Seminário Nacional de Práticas Comerciais em Saneamento aborda eficiência e sustentabilidade do saneamento no país

No segundo dia do 4º Seminário Nacional de Práticas Comerciais em Saneamento, sediado na Casa Mizzi, em Vitória (ES), especialistas do setor reuniram-se para abordar questões cruciais que impactam diretamente a eficiência e sustentabilidade do saneamento no país.

Para marcar o ínicio do segundo dia, sob a moderação de Isaac Fernandes Vieira Veras, diretor Comercial da Cagepa, o Painel 4 teve como foco principal impulsionar a margem de EBITDA com ações comerciais. Durante as apresentações, Lindsay Itaboraí Rocha, assistente Administrativo da Divisão de Faturamento e Cobrança da Cesan, discutiu a “Utilização do Power BI como uma ferramenta de Gestão de Cobrança”, seguida por Daniel Lima Batista, gerente Comercial da Saneatins/BRK, que abordou o “Faturamento de economias mistas”. Daniel Torres de Oliveira, gerente de Cobranças da Embasa, trouxe análises sobre “Análise das Perdas Estimadas de Créditos (PECLD) e seu papel no EBITDA”, enquanto Diego Silveira Verela, subgerente de Geoprocessamento da Cagepa, explorou o tema “Sistema de informações Geográficas Aplicado à eficiência empresarial”.

No Painel 5, os participantes puderam conhecer mais sobre o perfil do consumidor de utilities e seu comportamento ao pagar contas de água e saneamento. João Moraes, especialista da Serasa em Marketing e Conteúdo para Utilities, e Manuella Mota, especialista da Serasa em Pré Sales and BizDev Flexpag, compartilharam análises acerca do assunto.

Após uma pausa para o almoço, o foco voltou-se para o desafio das perdas no Painel 6. Moderado por Isaías Veríssimo Lopes, gerente de Suporte Comercial da Cagepa, este painel contou com apresentações de Jordanyda Cunha Thome de Faria, chefe da Divisão de Cadastro Comercial da Cesan, Daniel Pindobeira, assessor da Diretoria de Operação da Região Metropolitana de Salvador da Embasa, Pedro Cavalcante de Barros Neto, gerente de Combate às Perdas de Água da Cagece, e Alexandre Gomes de Souza, gerente Operacional da Saneago.

Por fim, o Painel 7 debateu as novas regulações e instrumentos regulatórios no saneamento, com moderação de Rafael Grossi Gonçalves Pacífico, diretor Administrativo e Comercial da Cesan. Patrick Barbosa da Silva, encarregado de Proteção de Dados da Coordenadoria de Riscos e Conformidade da Cesan, e Arnor de Oliveira Fernandes Junior, gerente de Negociação com Titulares da Embasa, compartilharam suas perspectivas sobre o tema.

O evento foi finalizado com uma mesa composta por Munir Abud, presidente da Cesan e vice-presidente Regional Sudeste da Aesbe; Rafael Grossi Gonçalves Pacífico, diretor Administrativo e Comercial da Cesan; Sergio Gonçalves, secretário executivo da Aesbe; Agostinho Moreira, coordenador da Câmara Técnica Comercial e Thalita Vieira, secretária da Câmara Técnica Comercial. Após isso, os participantes participaram de um coffe-break.

O evento foi promovido pela Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), em parceria com a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) e organização da Câmara Técnica Comercial (CTC) da Aesbe. E, contou com o Patrocínio Ouro da Agesan, Crefaz, EA Pay, Enorsul, Fimm Brasil e Serasa Experian – Flexpag. E com o Patrocínio Prata da Fia Business School.

Compartilhe

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores