Novo projeto da usina Cocal de Narandiba/SP, produzirá gás biometano a partir do processamento de resíduos da cana-de-açúcar

Portal do Saneamento Básico
13/10/202

Iniciativa colocará os municípios de Narandiba, Prudente e Pirapozinho em destaque no que diz respeito ao abastecimento do gás gerado a partir do processamento de resíduos da cana-de-açúcar

De acordo com a GasBrasiliano, o projeto da usina Cocal de Narandiba que produzirá Biometano a partir da cana de açúcar continua em plano de expansão para o período 2020-2024, sendo que sua viabilização ainda depende da obtenção de autorização do órgão regulador, a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do estado de São Paulo)

Projeto Em Expansão

“As atividades relacionadas à estruturação do projeto para sua futura execução continuam sendo realizadas normalmente”. A Arsesp, por sua vez, em nota, esclarece que o projeto da usina Cocal de Narandiba está sendo avaliado no âmbito da 4ª Revisão Tarifária Ordinária da GasBrasiliano, a qual seguirá o cronograma publicado na Deliberação Arsesp nº 959, tendo sua finalização ainda em 2020.

Saiba mais sobre o Biometano da usina Cocal de Narandiba

Conforme a ANP (Agência Nacional do Petróleo), o biometano é um biocombustível gasoso obtido a partir do processamento do biogás por meio da cana-de-açúcar. Por sua vez, o biogás é originário da digestão anaeróbica de material orgânico – decomposição por ação das bactérias, composto principalmente de metano e dióxido de carbono.

É produzido a partir de produtos e resíduos orgânicos agrossilvopastoris, resíduos agrícolas, estercos de animais, esgoto doméstico e resíduos sólidos urbanos tais como o da cana-de-açúcar.

Capacidade De Produção

Em termos anualizados, a planta produzirá na fase 1:

  • volume de 33,5 milhões de Nm3 (metros cúbicos) de Biogás;
  • sendo no período de safra em torno de 114 mil Nm3/dia;
  • com essa produção, a exportação de energia será de até 33,3 mil MWh (Megawatt-hora) ao ano, cuja queima do biogás, após tratamento, é direta nos motogeradores;
  • a outra parte será purificada e transformada em Biometano, com produção anualizada de 8,9 milhões Nm3, aproximadamente 24 mil Nm3/dia.

Fonte: Click petróleo e gás.

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?