Marco regulatório do saneamento deve ter transição para não prejudicar estatais, defende Levy

Folha de S. Paulo

Por Ivan Martínez-Vargas – São Paulo
24/10/2019

Segundo ele, é preciso ter metas muito claras de ampliação do serviço na modelagem dos processos de privatização

O ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) Joaquim Levy defendeu nesta quinta-feira (24) em São Paulo a aprovação do marco regulatório do saneamentocom um período de transição que atenda companhias estaduais.

“Tem que trazer dinheiro privado [para o setor], mas de maneira organizada, de modo que os governos estaduais tenham conforto”, disse a jornalistas durante evento da revista “The Economist”.

Segundo ele, é preciso ter metas muito claras de ampliação do serviço, de 50% para 90%, por exemplo, na modelagem dos processos de privatização. Hoje, na maior parte do país, os serviços são prestados por companhias estaduais de saneamento, que não precisam participar de licitações para assinar contratos com municípios.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?