Adasa reduz preço para o manejo de resíduos

Correio Brasiliense

Resolução diminui os valores cobrados por esses serviços em até 30,9%

O serviço de manejo de resíduos sólidos da construção civil ficou mais barato. Uma decisão da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), do final do ano, alterou os valores que são cobrados pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU) para o tipo de serviço. As mudanças valem para o manejo de resíduos sólidos provenientes de grandes geradores.

A diminuição dos valores vão de 18,7% a 30,9%, e se deve a alterações na metodologia de cálculo que eram feitas pelo SLU. O manejo é feito pela Unidade de Recebimento de Entulho (URE), localizada no antigo Lixão da Estrutural. Entre os novos preços estão diminuições do valor da tonelada dos resíduos segregados: passam de R$ 14,68 para R$ 11,93. Os não segregados vão de R$ 26,91 para R$ 20,92 e, os resíduos de podas e galhos, passam de R$ 26,91 para R$ 18,60.

Cobrança diferenciada por tipo de resíduo deveria ter entrado em vigor em 2018, mas uma representação junto ao Tribunal de Contas do DF (TCDF) adiou o processo. A resolução também estabelece dois modelos de cobrança para o manejo de resíduos: por peso ou valor fixo por unidade de caçamba, que seria equivalente a 4 toneladas de resíduos.

 

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?