Sete representantes das associadas nordestinas se reuniram com o grupo técnico da Secretaria Executiva do Consórcio Nordeste para discutir a definição de  diretrizes e pontos de ações para avanços no saneamento da Região

Por meio de videoconferência, sete das nove companhias nordestinas de saneamento participaram, nessa segunda-feira (25), da reunião técnica com o Consórcio Nordeste para debater o desenvolvimento do saneamento em toda a região.

A finalidade dessa discussão, capitaneada pelo Consórcio Nordeste é estabelecer diretrizes e ações conjuntas que possibilitem captar investimentos para o desenvolvimento dos Saneamento nos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Na reunião, foram debatidos temas que irão possibilitar a ampliação da cobertura, bem como melhorias da eficácia na gestão do saneamento. “O Consórcio é um instrumento que representa o Nordeste e a priorização do tema é extremamente importante porque a grande maioria dos estados apresenta escassez hídrica e uma população rural extremamente vulnerável no tocante ao aspecto de abastecimento humano”, disse Marcus Vinícius Fernandes Neves, presidente da Aesbe e da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa).

Um dos temas discutidos foi as diretrizes para ampliação de água e esgoto, visando investimentos e melhorias para a população regional. Para o presidente Marcus, o Consórcio existe para unificar o olhar dos estados e discutir temas que envolvem políticas públicas e o desenvolvimento do setor. “Ter o Consórcio representando a região nordestina e priorizando o saneamento é extremamente importante para criar instrumentos que permitam atrair novos investimentos”, ressaltou.

Também esteve presente na reunião o presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Roberto Sérgio Linhares, que ressaltou a importância do Consórcio para todas as associadas. “O encontro foi uma oportunidade de pensar estratégias para alavancar os negócios e melhorar os serviços, buscando a universalização do saneamento no Nordeste”, disse.

Para o presidente da Caern, o Consórcio assegura a troca de experiências de outras regiões, discute estudos que podem ajudar na eficiência e efetividade da atuação das empresas estaduais, além de contribuir para a busca de crédito de financiamento e parcerias público-privadas (PPPs). 

Atuação na pandemia

Outro tema inevitável na reunião foi a atuação das companhias em meio à COVID-19. As companhias precisaram se reinventar e buscar alternativas para manter a prestação de seus serviços que são essenciais para a população. “A pandemia é cheia de incertezas para todos nós. Estamos vivendo um momento com grandes consequências financeiras e sociais. Por isso, as companhias estão se reinventando todos os dias, seja pela forma de trabalho, seja na arrecadação ou na proteção dos colaboradores. É um momento delicado”, avalia o presidente da Aesbe.

Neste sentido, o momento vem mostrando para a população a seriedade com a qual trabalham as companhias de abastecimento e como elas estão mantendo o serviço da forma que a sociedade espera. “Os desafios são enormes, mas o trabalho é constante. Seja desde a adoção de medidas para o uso racional da água, educação para uso do esgoto e a viabilização de medidas para que os colaboradores não sejam contaminados e continuem prestando esse serviço essencial”, reforça o presidente da Caern. O próximo encontro do Consórcio Nordeste está previsto para o mês de junho, ainda sem data definida.

 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores