Pelo segundo dia consecutivo, Rio Acre atinge menor cota da série histórica

O nível do Rio Acre, na última terça-feira, 26, era de 1,59 metro. A medição foi realizada pela Defesa Civil de Rio Branco. A marca é a menor da série histórica, iniciada há 12 anos.

Para se ter ideia da real situação, no comparativo com os anos anteriores, em todas as medições realizadas nesta mesma data, o nível do manancial só esteve abaixo dos dois metros em 2005 e 2013.

”Para o fim de setembro nós enfrentamos uma situação inédita. O Rio Acre jamais havia alcançado níveis tão baixos. Continuamos em alerta e com todas as atenções voltadas para este severo período de seca”, disse o major Cláudio Falcão, do Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC).

Nos últimos dias, chuvas fortes foram registradas na capital e nas cidades do Alto Acre, o que ainda foi insuficiente para que o nível das águas aumentasse. Segundo os institutos de pesquisa, a previsão é de que até o fim de setembro ainda chova pelo menos 50 milímetros em todo o estado.

Orientações à população

Os meses de estiagem são considerados os mais difíceis para captação e distribuição de água potável nas cidades atendidas pelo Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa).

As ações do Plano de Contingência do Abastecimento já foram postas em prática pela autarquia. Bombas flutuantes já estão em operação na capital e algumas cidades do interior.

Os municípios atendidos por reservatórios tiveram o fluxo de abastecimento alterado, pois o volume de água nos açudes também está abaixo do normal. A orientação é para que a população evite o desperdício.

“O Depasa está atuando de modo firme, com a instalação de equipamentos, reparação de danos e reposicionamento das estruturas da rede, tudo para superar o desafio de captar água. Os consumidores devem utilizar água de maneira racional e informar qualquer situação de desperdício à nossa central de atendimento, pelo número 0800 721 1314”, lembrou o Miguel Félix, superintendente do Depasa Rio Branco.

 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores