O estado do Paraná intensificou o combate local à pandemia. Esse trabalho tem o apoio da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Em todo o estado, caminhões com hidrojato e equipes protegidas começaram a realizar um trabalho de desinfecção das áreas localizadas nos arredores de 78 hospitais de referência no atendimento à população. Assim como os hospitais já possuem seus protocolos internos de segurança, a Sanepar compreende que as ruas adjacentes também podem representar um foco de proliferação da doença.

A Secretaria da Saúde do Estado do Paraná forneceu à Sanepar uma lista dos hospitais públicos e privados – estaduais, municipais e filantrópicos, incluindo Santas Casas – que fazem a recepção de pacientes sintomáticos ou não com suspeita de infecção pelo coronavírus. Desse modo, os cinco veículos de limpeza da companhia atendem a cinco gerências gerais de saúde do Paraná, na capital Curitiba e nas cidades de Maringá, Ponta Grossa, Londrina e Cascavel.

O chefe de Gabinete da Sanepar, Fabrício Castilho, explicou que a ação está em sintonia com o trabalho realizado pelo governo do estado nas questões de saúde pública e sustentabilidade. “O presidente da Sanepar, Claudio Stabile, sugeriu que fosse realizada uma ação ostensiva de desinfecção e higienização dos acessos aos hospitais, por meio dos caminhões próprios da companhia, capazes de executar o hidrojateamento de áreas externas e entorno. Para isso, utilizamos o hipoclorito de sódio diluído, produto tipicamente utilizado no tratamento de água e esgoto, que, inclusive, conforme recomendações da Anvisa, é um desinfetante eficaz no combate ao coronavírus”, explicou.

Segundo o gestor, a ação não tem prazo para suspensão e, portanto, se estenderá até que os indicadores epidemiológicos do estado e do Brasil demonstrem um declínio na curva de infecções pela Covid-19. “Há um cronograma inicial para atender aos 78 hospitais. À medida que cada região for completamente visitada pelo caminhão e equipe local, a ação deverá ser repetida enquanto durar a pandemia. Nesta semana de implantação, estamos verificando a produtividade do processo e quanto tempo leva a desinfecção em cada unidade”, explicou.

Segurança

Além de oferecer a proteção contra o coronavírus, a Sanepar também se preocupa com a segurança de seus empregados e da população durante a descontaminação local. Em média, cada limpeza tem a duração de duas horas, incluindo-se a chegada do caminhão e do aparato policial para fazer o isolamento da área, a preparação dos empregados da Sanepar com os equipamentos de proteção individual, a operação em si e, depois, toda a desmobilização logística. Cada empregado escalado para desinfetar as áreas hospitalares recebe um equipamento de proteção individual, composto por macacão, máscara de gás e botas especiais.

A Polícia Militar do Estado do Paraná realiza o isolamento do local, seja para o trânsito de automóveis ou de pedestres, a fim de evitar a proximidade das pessoas com o produto em aspersão e, assim, eliminar o risco de inalação ou contato com a pele. “Salientamos que a Sanepar não parou ou reduziu os seus serviços, visto que eles são essenciais para a população. Continuamos trabalhando em conjunto para que essa pandemia acabe o quanto antes, e contribuindo para o propósito da nossa companhia, que é saúde e sustentabilidade para a sociedade”, concluiu o chefe de Gabinete da Sanepar.

Visite a página da Sanepar e confira as orientações contra o coronavírus.

Foto: André Thiago.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?