Estudantes de Cascavel (PR) são estimulados a ser divulgadores da coleta seletiva

Os alunos do curso Técnico em Meio Ambiente, do Centro Estadual de Educação Profissional Pedro Boaretto Neto (CEEP), conheceram a Cooperativa dos Trabalhadores Catadores de Material Reciclável de Cascavel (Cootacar), na última segunda-feira (25). Eles questionaram e acompanharam atentos as explicações de Maria de Fátima Ferreira Brizola, presidente da Cooperativa, sobre o processo de reciclagem lá desenvolvido. Os cooperados têm interesse que os estudantes, assim como toda comunidade cascavelense, sejam multiplicadores do projeto de coleta seletiva da cidade.

Segundo Maria de Fátima, a unidade recebe em média 150 toneladas de resíduos por mês, porém 40% desse total precisa ser destinado ao aterro por se tratar de material orgânico ou inservível para a reciclagem. “As pessoas precisam aprender também sobre quais materiais podem ser disponibilizados para a coleta dos cooperados e que os vidros e objetos cortantes devem ser embalados com cuidado para evitar acidentes aos catadores”.

A assistente social da Cootacar, Alessandra Baldin, diz que é necessário formar multiplicadores para falar da importância e da correta separação do lixo. Segundo ela, o que a Cootacar recebe representa o resíduo de apenas 10% da população de Cascavel. “Se tivermos mais multiplicadores podemos ampliar a coleta, aumentar o volume arrecadado e o valor da renda dos cooperados e, até mesmo, cadastrar novos integrantes que aguardam na lista de espera por uma oportunidade de trabalho”, explica Alessandra.

SUSTENTABILIDADE DA ESCOLA AO RIO – A visita à Cootacar é mais uma das atividades do projeto “Sustentabilidade: da Escola ao Rio”. O projeto foi criado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) em 2013 para estimular a conscientização e os cuidados com os rios urbanos. O objetivo principal é mobilizar alunos e professores, preferencialmente de cursos técnicos em Meio Ambiente, para ações socioambientais em rios urbanos.

“Quando o lixo é coletado e destinado adequadamente não vai parar nos rios, em ruas ou nos fundos de vale e melhora a qualidade ambiental da cidade”, destacou a assistente social da área de Meio Ambiente da Sanepar Célia Giacomel. A visita foi organizada e acompanhada por ela e pela coordenadora do curso Técnico em Meio Ambiente do CEEP, professora Lidinalva Rufino.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores