Deso e Aesbe promovem encontro com Companhias de Saneamento do país

Reunião da Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças

Durante a terça-feira, 24, o auditório central da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso sediou o encontro entre representantes da empresa, além da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento – Aesbe, da Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças e de diversos profissionais das Companhias de Saneamento do país.

A reunião teve como objetivo uniformizar procedimentos contábeis e financeiros das empresas do setor, tendo como tema central: “Parecer Técnico da Aesbe sobre a dedutibilidade de despesas para fins de apuração da base de cálculo do IRPJ e da CSLL”, além de promover a troca de experiências com as Companhias que já promovem a dedução de forma ampla e também para ouvir daquelas que obtiveram decisões judiciais sobre o tema.

Para Edmar José Zorzal, Coordenador da Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças, que proferiu palestra, o encontro é uma troca de experiências importante para todos os envolvidos. “É fantástico a Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças poder vir até a Deso e poder fazer uma fala no sentido de uniformizar os procedimentos com relação ao parecer técnico, que é o grande objetivo dessa reunião, e também a outras questões. Entendemos que é um momento relevante e de muito valor para a Deso e para todos, em poder fazer esse trabalho de transferência de conhecimentos. Um trabalho realizado pela Aesbe que traz benefícios incalculáveis para as empresa do setor e com certeza trará para Deso também”, ressaltou.

De acordo com André Luiz Pereira Oliveira, Assessor Jurídico da Deso, a iniciativa fortalece o setor. “É um momento ímpar, pois temos o nosso diretor- presidente da Deso, Carlos Melo, como vice-presidente da Aesbe, e eu além de Assessor Jurídico na empresa, como Coordenador Jurídico da Câmara Técnica. A intenção é de ter o maior número de participantes possíveis na nossa reunião, na nossa sede, podendo debater temas de suma importância como essas deduções dos tributos federais e ser uma reunião conjunta. O mais importante dessa inicitiva foi unir a Câmara, especializada em finanças, em contabilidade, com a Câmara especializada em Direito, para que o debate pudesse ser único e os resultados também em comum. Que seja a primeira de muitas investidas como essa, para que possamos esclarecer também: a intenção não é um ciclo de palestras, não é uma exposição de conteúdo, são debates abertos e a intenção é que tenhamos resultados práticos e já possamos colocar em ação em benefício da empresa”, explicou.

 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores