Contrato de Concessão – Justiça acata pedido da Cagepa e suspende decisão da Prefeitura de Santa Rita (PB)

A Justiça suspendeu o decreto da Prefeitura Municipal de Santa Rita – terceira maior cidade da Paraíba – que determinava a interrupção do contrato com a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), para serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na cidade. O pedido impetrado pela Cagepa na Justiça foi acatado, liminarmente, pela juíza da 5ª Vara da Fazenda Pública, Isabelle de Freitas Batista Araújo. A decisão foi expedida nesta quarta-feira (20).

No documento, a Cagepa alega que o município não possui legitimidade para decretar a “nulidade do contrato de concessão e publicar edital de licitação, uma vez que integra a microrregião de saneamento do litoral, em que a titularidade e o poder de concessão é compartilhada entre os entes federativos: Estado e Município.”

A Cagepa ainda declarou que foram investidos mais de R$ 29 milhões na área, até o ano de 2017, além de que a “área urbana do município cresceu de forma irregular” – em desacordo com leis e com normas de saneamento. O município de Santa Rita ainda tem uma dívida de R$ 18,9 milhões com a empresa.

A juíza então deferiu, em tutela de urgência, a suspensão dos efeitos do Decreto Municipal e do Aviso de Licitação até o julgamento final do caso. A decisão deve ser cumprida em caráter de urgência. Entre os argumentos citados na liminar, a magistrada ressalta o posicionamento do Supremo Tribunal Federal sobre o tema. “Ao ser instituída uma micrroregião, uma região metropolitana ou aglomeração urbana, a função pública de saneamento extrapola o interesse local, passando a ter natureza de interesse comum, posto que o alto custo e o monopólio natural do serviço, além da existência de várias etapas – como captação, tratamento, adução, reserva, distribuição de água e o recolhimento, condução e disposição final de esgoto – que comumente ultrapassam os limites territoriais de um município, indicam a existência de interesse comum do serviço de saneamento básico”.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores