Compesa firma PPP inédita para autoprodução de energia elétrica

Nesta semana, foi assinado o contrato da Parceria Público-Privada (PPP) de autoprodução de Energia da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O contrato possui validade de 29 anos, prevê a implantação de usina solar em dois municípios de Pernambuco, com capacidade de 135 MW e é uma iniciativa inédita entre as empresas de saneamento no país.

Em 2021, a Compesa consumiu 4% da energia do Estado, sendo um dos maiores consumidores do território estadual. Com essa ação, a Companhia se tornará uma das maiores produtoras de energia do Estado, o que gerará uma economia de R$ 1,1 bilhão para Pernambuco.

O PPP possibilitará a construção de uma usina solar com uma parte no município de Flores, no Sertão, e outra em São Caetano, no Agreste. Com investimento total de R$ 453 milhões, nos quatro primeiros anos da concessão, o fornecimento será realizado através do mercado livre de energia.

A expectativa é gerar, a partir da PPP, uma economia de 37% em relação ao valor pago à concessionária de energia. “Além de abastecer as unidades da Compesa, essa energia também beneficia diretamente a população. A redução dos custos operacionais permitirá investir na melhoria dos serviços oferecidos”, explicou a presidente da Compesa, Manuela Marinho.

A iniciativa produzirá 700 empregos diretos e indiretos e com o Sistema de Energia Solar da Compesa, haverá uma geração anual de 320 GWh/ano, o equivalente ao consumo de 175 mil residências de médio porte, além disso a utilização de energia limpa, com fontes que geram menos impacto ambiental, evita a emissão de toneladas de dióxido de carbono (CO2), um dos gases que provoca o efeito estufa.

 

 

 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores