Caerr coopera na elaboração dos Planos Municipais de Saneamento Básico

Com o objetivo de assegurar o cumprimento da Política Nacional de Saneamento Básico, a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caerr) auxiliará a UFRR na elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico para nove municípios de Roraima. Esta semana a Companhia participou da primeira reunião para tratar das etapas de elaboração dos projetos e de que forma cada instituição envolvida atuará.

Com a ação conjunta serão atendidos os municípios de Iracema, Caracaraí, São Luís, São João da Baliza, Caroebe, Uiramutã, Pacaraima, Cantá e Normandia.

“A Caerr foi convidada para fazer parte desse processo de construção por conta da atuação, no que se refere ao tratamento e fornecimento de água no estado. A Companhia tem exercido o seu papel com compromisso e responsabilidade e desta forma tem conseguido manter o fornecimento de água tratada para 98% da população em Roraima e tratamento de 100% do esgoto coletado”, esclareceu o presidente da Caerr, Danque Esbell.

A Lei Federal 11.445/07 estabelece que o Plano Municipal de Saneamento Básico é a principal ferramenta para a oferta de saúde e qualidade de vida para a população, por isso, a partir da lei, gestores federais, estaduais e municipais precisam promover ações que visem o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos sólidos e a drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

“Cada gestor municipal precisa estimar as necessidades da população para saber como gerenciar as demandas nos próximos anos e as informações da Companhia são fundamentais para esse planejamento”, esclareceu o professor da UFRR, Pedro Alves.
ETAPAS – Nesta quinta-feira, 8, os colaboradores da Caerr, que atuam no NMA (Núcleo de Meio Ambiente), Atema (Assessoria Técnica de Meio Ambiente) e GPO (Gerência de Projetos e Obras), participarão de uma capacitação para iniciar o processo de construção e repasse das informações relacionadas ao abastecimento e à educação ambiental para o uso racional e água.

“Não se pode construir um trabalho sozinho. É preciso envolver todos os órgãos competentes para que o resultado atenda de maneira eficaz as necessidades da população. Nesse sentido nos colocamos à disposição para auxiliar no que for necessário”, finalizou Esbell.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores