Aesbe e ANA debatem normas de referência sobre indicadores e padrões de qualidade no saneamento

Sob um novo ambiente regulatório e marco legal, o país precisa discutir novos caminhos e regras para a universalização do saneamento básico. No contexto atual, a Aesbe participa ativamente dessa construção, fornecendo, nas discussões e debates com a Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANA), massivos conjuntos de subsídios técnicos.

Um exemplo da contribuição feita pela Aesbe foi a participação na reunião, realizada no dia 14, com a ANA. O encontro teve o objetivo de discutir a Norma de Referência sobre indicadores e padrões de qualidade, eficiência e eficácia para: avaliação da prestação, avaliação da manutenção e avaliação da operação de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

A Aesbe entende que um ambiente regulatório claro é mais um passo significativo para a universalização do saneamento básico no Brasil, visto que o cenário irá conferir segurança jurídica e técnica às companhias estaduais de saneamento.

Outras pautas

Conforme a Resolução nº 64 da ANA, a agenda regulatória para o triênio 2020/2021/2022 prevê padrões/indicadores de qualidade e eficiência, assim como de avaliação da eficiência e eficácia. Entretanto, além disso, também são previstas normas de referência de:

  • Procedimentos para a elaboração de normas;
  • Reequilíbrio econômico-financeiro para água e esgoto nos contratos de concessão licitados;
  • Instituição de taxa/tarifa para resíduos sólidos urbanos;
  • Indenização de ativos para água e esgoto;
  • Conteúdo mínimo de contratos de programa e de concessão para água e esgoto;
  • Modelo organizacional das agências reguladoras infranacionais, transparência e accountability;
  • Procedimentos para mediação e arbitragem;
  • Diretrizes para infrações e penalidades ao prestador dos serviços de água e esgotos;
  • Matriz de riscos de contratos para água e esgoto;
  • Diretrizes para metas progressivas de cobertura para água e esgoto, assim como sistema de avaliação.

Além de participar do encontro, a Aesbe se mantém como parceira diária da ANA, participando ativamente das discussões sobre caminhos e soluções para o saneamento básico do país, principalmente na construção de novos pilares regulatórios que se traduzam em eficiência e universalização dos serviços prestados pelas companhias estaduais de saneamento.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores