55 duchas ecológicas são instaladas nas praias do Paraná

Tomar um banho de ducha é uma boa escolha para quem for desfrutar das praias do litoral paranaense em mais este verão. Há dezenas delas, 55 precisamente, instaladas nas faixas de areia de Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná, para o conforto dos banhistas.

As duchas são gratuitas e fazem parte do Projeto Chuá, desenvolvido pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Com elas, os banhistas podem retirar o sal do corpo, lavar os pés, ou apenas se refrescar. Mas não é só conforto que elas proporcionam já na saída do mar. Para quem se preocupa com a economia de água, essa também é uma escolha consciente.

“Utilizar uma ducha, na areia da praia, é um conforto indescritível, além de outras vantagens, como o asseio no veículo no retorno para casa, a higiene pessoal e, o mais importante, a economia no consumo de água e energia das residências, pois os banhos podem ser de menor duração. Fantástico!”, comenta o corretor de imóveis de Curitiba Vilson Muller.

Vilson tem casa em Matinhos e frequenta as praias da cidade há, pelo menos, 30 anos. Ele e a esposa, Thais Franco, desfrutaram do serviço durante todos os dias em que estiverem no litoral. Assim como as amigas Neusa Maia, Cecília Correa e Lucia Takesako. Elas moram no interior de São Paulo, em Itapeva.

“Quando a gente usa a ducha aqui na praia, não fica tão agoniado pra logo tomar banho, e consegue utilizar menos água quando chega em casa”, disse Lucia. A professora Carla Regiane Grube Belmiro, de Ponta Grossa, concorda: “Diminui o tempo de banho em casa, porque a gente já tira o grosso aqui na praia mesmo.”

A chuveirada está disponível, das 10h às 19h, em nove pontos fixos de maior movimento nas praias e também em três pontos móveis, instalados para atender demandas pontuais, como festas, jogos e atividades educativas. Até agora, cerca de 25 mil pessoas já utilizaram as duchas da Sanepar.

“Unimos esforços com o Governo do Estado para garantir que nossas praias sejam limpas, confortáveis e acessíveis a todos”, destaca o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

SUSTENTÁVEIS – A água utilizada na ducha do “Chuá” vem dos lençóis freáticos na areia e é filtrada e tratada com cloro. O tratamento faz com que ela tenha menos sal, 99% menos bactérias e coliformes e um pH 10% menor do que a água do mar. A Sanepar alerta, entretanto, que, embora seja uma ótima forma de eliminar a areia e o sal do corpo, a água das duchas não deve ser ingerida.

As duchas são sustentáveis até em sua instalação, que não requer uso de materiais como cimento e ferro e nem energia elétrica e combustível. Nos pontos do projeto Chuá, há uma equipe de pessoas capacitadas especialmente para atuarem neste verão. Os agentes orientam os banhistas sobre o uso das duchas e repassam informações sobre o consumo consciente da água tratada.

CONSUMO RESPONSÁVEL – Além da utilização das duchas, nas praias, veranistas e moradores também podem contribuir com o uso racional da água durante a temporada. Atitudes simples podem contribuir para mudar o comportamento e reduzir gastos. “Ao reduzir o consumo de água tratada estamos colaborando para preservar os recursos hídricos e o meio ambiente”, ressalta Mounir.

Uma das principais orientações para o consumo responsável é saber usar a água tratada no horário de pico – das 10h às 18h. Neste período, a recomendação é para que a água seja utilizada prioritariamente para o preparo dos alimentos. Outra recomendação da Sanepar é cuidar da água das piscinas, evitando enchê-las no horário de pico e tratando a água, em vez de descartá-la todos os dias.

A Sanepar também recomenda que os veranistas e moradores do Litoral procurem instalar caixas-d’água adequadas ao uso no imóvel – quanto maior a quantidade de pessoas ou mais frequente o uso de água tratada em um negócio, maior deve ser o reservatório de água. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) indica que cada imóvel tenha caixa-d’água de pelo menos 500 litros, para atender as necessidades dos moradores por 24 horas.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores