A maneira que o atual cenário social e econômico tem afetado os resultados das empresas estaduais de saneamento foi o cerne da reunião da Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças (CTCF), ocorrida no dia 8 de julho. Por meio de videoconferência com a presença de 50 participantes, representando 16 associadas, a segunda reunião do ano abordou “Os impactos contábeis nas demonstrações financeiras relacionados aos CPCs 47 (Receita de Contrato de Cliente) e 48 (Instrumentos Financeiros) devido à Covid-19” e foi conduzida pela empresa especializada em auditoria e finanças, a TATICCA – ALLINIAL GLOBAL – AUDIT / TAX / CORPORATE FINANCE / ADVISORY.

Na ocasião, foram avaliados os principais pontos do CPC 47, que trata exclusivamente do reconhecimento das receitas referentes aos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário por parte das empresas. “Há vários aspectos de como esse lucro deve ser reconhecido pela concessionária. A empresa de auditoria explicou, passo a passo, como esse processo pode ser melhor realizado neste momento de pandemia”, disse Edmar Zorzal, coordenador da CTCF e gerente financeiro e contábil da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan).

Outro ponto discutido foi o CPC 48, norma contábil que corresponde aos instrumentos financeiros e o seu tratamento sob o aspecto societário. Na prática, é um item relevante para o setor de saneamento porque se refere às contas a receber, ou seja, àquilo que a empresa vendeu, mas ainda não recebeu.

Na reunião, foi analisado, ainda, item por item, o tratamento necessário para a perda estimada com devedores duvidosos, ou seja, a Perda Estimada por Crédito de Liquidação Duvidosa (PECLD). “Se uma empresa vender R$ 100 milhões, é preciso um ajuste, pensando na inadimplência. Se antes da pandemia a margem de pessoas que não pagavam as contas era de 5%, com a pandemia ela passou a ser de 12% ou mais. Isso resulta em um lucro bem menor para as empresas”, exemplifica o coordenador da Câmara.

Resultado

Para Edmar, mesmo que realizado por videoconferência, o encontro foi proveitoso. “O seminário trouxe um ganho fantástico. Nosso objetivo é, nessas reuniões, fazer com que os participantes interajam e saiam com um conhecimento maior. Foi o que ocorreu, houve integração e entendimento por parte das associadas”, ressalta. Os integrantes do encontro receberão um certificado de participação que será reconhecido como formação continuada pelo Conselho Regional de Contabilidade. A próxima reunião será realizada em agosto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Confira também nossas publicações

Veja todas nossas
edições anteriores