Jaraguá do Sul é referência em saneamento básico em SC

Portal Saneamento Básico
09/09/2021

Município da região Norte tem 90% de cobertura de esgoto e modelo atrai interesse de cidades vizinhas

Dos 295 municípios de Santa Catarina, 173 não contavam com rede de coleta de esgoto, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada em 2020. Em termos percentuais, trata-se de um índice de 59,2% de cidades não atendidas por sistema de saneamento básico no Estado. Este número é maior do que o consolidado do Brasil inteiro, em que cerca de 40% das cidades não contavam com o serviço no período do levantamento.

O saneamento básico tem influência direta na saúde da população. Cidades com uma ampla e eficiente cobertura de esgoto contam com menores índices de mortalidade infantil e hospitalização por doenças como diarreia, febre tifoide, leptospirose, disenteria, zika, dengue e infecções por parasitas. Consequentemente, não sobrecarregam o sistema de saúde, reduzindo os gastos com o tratamento dessas enfermidades. Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, para cada real investido em saneamento, se economiza R$ 4,00 em saúde, podendo chegar a R$ 9,00.

Outro impacto é no desenvolvimento econômico. O saneamento básico previne o absenteísmo no trabalho, que é o afastamento do trabalhador, neste caso por motivos de saúde. E cidades que contam com rede de coleta de esgoto são mais aptas a desenvolverem setores econômicos como o turismo – e, por consequência, postos de trabalho. Ou seja, são inúmeros os reflexos causados pela presença do saneamento básico nos municípios.

Jaraguá do Sul investe em saneamento básico e chega a 90% de cobertura de esgoto

Ciente da importância do saneamento básico para o desenvolvimento do município, a administração pública de Jaraguá do Sul colocou o tema sob destaque. Tanto que, em abril de 2021, o município alcançou o marco de 90% dos moradores com acesso à rede de coleta e tratamento de esgoto. Marco que coloca o município 12 anos à frente do que já prevê o Novo Marco Legal do Saneamento, que estima que até dezembro de 2033, todos os municípios brasileiros devem tratar 90% do esgoto gerado pelos seus moradores.

O sistema de esgoto de Jaraguá do Sul teve seu primeiro quilômetro de encanamento implantado em 1988. Desde então, a cidade já conta com quatro estações de tratamento e mais de 600 quilômetros de rede. E ainda para 2021, há metas como a elaboração de um projeto da nova Estação de Tratamento de Esgoto no bairro Ilha da Figueira, a revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico e a ampliação da rede nos bairros Três Rios do Sul e Três Rios do Norte, entre outras.

Outra inovação é o programa Saneamento Rural, voltado a atender famílias que residem acima da captação de água da Estação de Tratamento Garibaldi. Ao todo, mil famílias recebem sistema de tratamento com fossa, filtro e caixa de gordura.

O sucesso dos investimentos de Jaraguá do Sul vem atraindo a atenção de municípios vizinhos, que visitam a cidade para conhecer o modelo de saneamento básico. O conjunto de serviços compreende a distribuição de água potável, coleta e tratamento de esgoto, drenagem urbana e coleta de resíduos sólidos. E, claro, demanda, além de recursos públicos, planejamento, estrutura técnica e física adequadas, bons projetos e gestão de qualidade.

 

Fonte: G1

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?