Guedes avalia Esteves Colnago para secretaria do Tesouro e Orçamento

Folha de São Paulo

Por Bernardo Caram

21.out.2021 às 23h28

 

Ministro busca nome para o cargo após debandada de secretários por conta de manobra fiscal

 

 

Após debandada de subordinados, o ministro Paulo Guedes (Economia) avalia indicar seu assessor especial Esteves Colnago para ocupar a vaga de secretário especial do Tesouro e Orçamento, no lugar de Bruno Funchal, que pediu demissão.

Colnago é o atual chefe da assessoria especial de relações institucionais da pasta. Ele é servidor de carreira do Banco Central e ex-ministro do Planejamento do governo Michel Temer.

Eventual escolha Colnago tem respaldo de outros secretários da pasta. Auxiliares de Guedes defendem que o nome seja o indicado pelo ministro e que ele tenha autonomia para escolher o secretário do Tesouro. 

Na noite desta quinta-feira (21), houve uma debandada na equipe de Guedes, depois da oficialização de uma manobra para driblar a regra constitucional do teto de gastos. Quatro secretários da equipe econômica pediram demissão por discordarem das decisões.

O maior representante da área que controla o Orçamento do governo, abaixo de Guedes, é o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal. Ele e o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt —subordinado a Funchal—, pediram exoneração dos cargos.

O Ministério da Economia afirmou que também deixarão os cargos a secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo.

A debandada ocorreu após semanas de escalada da pressão do Palácio do Planalto sobre a equipe econômica por mais recursos, e horas após a formalização de uma proposta do governo para driblar o teto de gastos, regra que limita o crescimento das despesas públicas federais.

A medida abre margem de ao menos R$ 83 bilhões no Orçamento em ano eleitoral, inclusive para turbinar emendas parlamentares, recursos direcionados pelos deputados e senadores para bases eleitorais.

Segundo a pasta, as solicitações de exoneração foram feitas de modo a permitir que haja um processo de transição e de continuidade. Eles continuarão no cargo até a nomeação dos substitutos, cujos nomes não foram divulgados.

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?