Corsan atinge R$ 728,6 milhões de receita líquida no segundo trimestre de 2021

Portal Saneamento Básico
20/08/2021

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) divulgou os resultados do segundo trimestre de 2021, nesta terça-feira, em Porto Alegre, por meio de videoconferência.

Índice teve aumento de 9,8% na comparação com o mesmo período de 2020.

A receita líquida foi de R$ 728,6 milhões no segundo trimestre de 2021, já excluídas as receitas de construção como prática corrente no segmento. Isto representa um aumento de 9,8% na comparação com o mesmo período de 2020.

As receitas de água cresceram 9,4%, enquanto que as de esgoto aumentaram 16,3% no mesmo período. Por sua vez, o Ebitda ajustado (indicador utilizado para avaliar empresas de capital aberto) teve um crescimento de 23% na comparação com o ano anterior – atingiu R$ 203 milhões agora. A margem Ebitda registrou 27,9%. Ou seja, houve um ganho de 3,0 pontos percentuais, em comparação com igual período do ano anterior.

O diretor-presidente da companhia, Roberto Barbuti, agradeceu a participação de todos. Por sua vez, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Corsan, Douglas Casagrande, analisou tecnicamente alguns dados. “Enquanto nossa receita operacional líquida evoluiu 9,8% na comparação trimestral, o Ebitda ajustado da Corsan cresceu 23,0% no período, demonstrando que nossas iniciativas de melhoria de eficiência seguem com resultados positivos.”

Conforme a companhia, a alavancagem financeira em 30 de junho deste ano, medida pelo índice Dívida Líquida/Ebitda ajustado nos últimos 12 meses, foi de 0,73 vezes. Enquanto a alavancagem líquida total, medida pelo índice Dívida Líquida e Outras Dívidas/Ebitda ajustado nos últimos 12 meses, teve 2,09 vezes na mesma data. Já o lucro líquido ajustado foi de R$ 142,5 milhões, um crescimento de 17,6% ante os R$ 121,1 milhões registrados no segundo trimestre de 2020. A margem líquida ajustada atingiu 19,6% nesse trimestre, 1,3 ponto percentual acima da obtida em igual período em 2020.

Perdas de Água

Neste primeiro trimestre de 2021, houve a assinatura de acordo para financiamento de até R$ 450 milhões junto à International Finance Corporation (IFC) do Banco Mundial, para o desenvolvimento de ações voltadas à redução de perdas de água e melhoria da eficiência energética. Ficou definida a meta de 20% para redução de perdas de água até 2024. A Corsan ainda emitiu Green Bonds (debêntures) no valor de R$ 600 milhões. A companhia é pioneira no programa especial de pagamentos por serviços ambientais. “O ineditismo da operação é motivo de orgulho e reafirma nosso compromisso de longo prazo com a implementação das melhores práticas de sustentabilidade e de governança na Corsan”, observou Douglas Casagrande. “Nossa meta é reduzir em, pelo menos, 20% as perdas de água até 2024”, completou.

O governo estadual, acionista controlador da Corsan, encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado projeto de lei que autoriza a transferência do controle acionário para a iniciativa privada, por meio de oferta pública de ações (IPO). “A oferta de ações capitalizará a companhia, para otimizar o patrimônio do Estado. Isso garante a execução de nosso plano de investimentos. Temos convicção de que esse é o melhor modelo a ser adotado a fim de viabilizar os investimentos requeridos pelo novo marco do saneamento básico, para universalização dos serviços de água e esgoto. Nossa expectativa é que a oferta de ações seja concluída em fevereiro de 2022”, disse Roberto Barbuti em material previamente divulgado pela companhia. O superintendente de Relações com Investidores da Corsan, Alexandre Annes Saleh, também esteve presente na videoconferência.

Fonte: Correio do Povo.

 

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?